• Roberto Cordovani dá vida a Marguerite Gautier em 'A Dama das Camélias'
  • Autor:OVALEBrandStudio
  • 2019-10-04
  • Fonte:

“O ator é com uma prostituta. A gente se entrega para qualquer cliente desde que esse cliente nos entenda e a gente consiga entendê-lo”, cravou o ator Roberto Cordovani, um dos principais nomes do teatro nacional. Com múltiplas habilidades artísticas e reconhecido por seus papéis femininos, é ele que estará sobre o palco do teatro Colinas neste final de semana interpretando aquele que o mais emblemático personagem de sua carreira: Marguerite Gautier ou ‘A Dama das Camélias’.

O espetáculo, baseado num dos principais romances da literatura francesa, escrito por Alexandre Dumas Filho - filho de Alexandre Dumas, célebre pelas aventuras dos “Três Mosqueteiros” -, conta a história da paixão entre um jovem e uma cortesã francesa. 

“Foi um grande desafio fazer esse papel porque ele fala do amor e sobre a força do amar sem ser muito evidente. É um espetáculo em que as meias palavras, a emoção e a pausa acabam colocando o público numa atmosfera mágica de amor e tragédia”, afirmou ele. 

A atualidade das discussões trazidas pela peças - ainda que ela se passe em 1848 - foi o que chamou a atenção de Cordovani, responsável ainda por sua tradução e adaptação. “Vemos tantos preconceitos de sexo, cor, raça, etnia, religião… E me interessei pelo fato de poder trazer numa roupagem de outrora aquilo que ainda vivenciamos hoje em dia. Principalmente nas relações. Quantas pessoas ainda deixam de amar e se entregar ao grande amor por vergonha ou medo? Infelizmente, parte da humanidade vive em função do que o outro acha”

Elas. 

Cordovani começou sua carreira ainda criança. Foi como dublador que descobriu suas várias vozes. E, dos inúmeros personagens que interpretou ao longo da sua história, foram os femininos que lhe projetaram mundialmente e que lhe valeram vários prêmios como melhor ator. 

Greta Garbo, Eva Perón, Anne Sullivan, Isadora Duncan, Beatriz, Lola, Belle Otero, Aurora Rodriguez, Bruxa Maruxa, Myrna e Irina são alguns de seus papéis. “Agora, Marguerite Gautier é um marco na minha carreira e é um prazer interpretar essa mulher frágil e forte ao mesmo tempo, sem rótulos, dona de um amor incondicional”, ressaltou.  

“Acho que pela minha disponibilidade corporal não foi difícil poder encarar personagens femininas”, afirmou ele. “Meu lado bailarino, depois meu lado vocal (dublador), tudo isso fez com que eu chegasse ao universo feminino. É paradoxal, mas interpretando mulheres eu entendo melhor a minha masculinidade. As minhas mulheres são políticas, transgressoras, vítimas, guerrilheiras. E, assim, a gente aprende a ser forte através do ‘vulgo’ sexo frágil”, concluiu. 

Serviço. 

“A Dama das Camélias” está em cartaz neste sábado (5), às 21h; e domingo (6), às 19h. O espetáculo tem duração de 80 minutos e classificação 12 anos. Os ingressos custam R$ 60 (inteira). Membros do Clube+ OVALE têm 30% de desconto.


*Colaborou Thais Perez (entrevista)