• “Todos os dias eu preciso fazer as pazes com a maternidade”, diz Carolinie Figueiredo
  • Autor:Paula Maria Prado
  • 2019-09-27
  • Fonte:

“Há oito anos sou mãe. E todos os dias eu preciso fazer as pazes com a maternidade”, afirmou Carolinie Figueiredo. “Sempre observo o que faz de fato sentido para mim e o que é apenas uma reprodução de algo que a sociedade espera de mim como mãe e mulher”. 

A atriz, mãe de Bruna, de 7 anos, e Theo, de 5, fruto de um antigo relacionamento amoroso com o ator Guga Coelho, de quem se separou em 2016, estava fora dos palcos há seis anos. Seu último trabalho na televisão foi uma participação especial em “Malhação” (Globo). 

“Eu saí do palco e pausei a carreira para ser mãe. Agora estou voltando aos palcos para falar sobre a minha vivência com a maternidade. E foi através dela que mergulhei em mim mesmo e me fortaleci. Eu sou muito agradecida aos meus filhos e a minha profissão de atriz. E parece que agora os dois estão voltando a dialogar e isso tem me dado muito preenchimento”, comentou. 

Carolinie está na peça “Mulheres que nascem com os filhos”, em cartaz neste final de semana no teatro Colinas, em São José dos Campos. Ela divide o palco com Samara Felippo. “Eu estava no pós-parto do meu segundo filho, sendo mãe em tempo integral, e a Samara ia me visitar quase todo dia. Ela levava fralda, roupa de bebê e via o perrengue que eu estava passando com dois filhos pequenos. Ela falava que precisávamos colocar tudo que estávamos vivendo em uma peça. E, na época era uma ótima ideia, a gente se divertia, e eu usava aquilo como um exercício para me nutrir artisticamente e criativamente. Mas trazer essa história para a realidade era algo muito distante”.  

Segundo a atriz, ela e Samara ainda que muito diferentes, compartilham dos mesmos valores. “Ela é prática, objetiva. Eu fico no campo das ideias, da espiritualidade, do nebuloso. E acho que por isso que funcionamos bem juntas”, disse Carolinie. “É possível ver nossa relação no palco pelo nosso olhar, pelos silêncios e pelas pausas”.

“A maternidade? Ela é onde o meu coração está. Como um lugar misterioso onde cheiro, toque, olhares e o beijo de boa noite dilui toda confusão e complexidade”, conclui. 

Serviço. 

O espetáculo está em cartaz nesta sexta-feira (27) e no sábado (28), às 21h; e no domingo (29), às 19h, no teatro Colinas. Os ingressos custam R$ 70 (inteira). Membros do Clube+ OVALE têm 30% de desconto.